9 de janeiro de 2012

Give Your Heart A Break. Parte 3 - Meu Anjo da Guarda


Depois que nós batemos, eu a perguntei se estava tudo bem e ela não me respondeu, foi nessa hora que eu entrei em pânico eu não sabia se ela estava  desmaiada ou se o pior tinha acontecido.

Eu realmente estava muito nervoso quando a ambulância chegou, eu não quis sair do lado dela nem por um instante, por mais que eu não fosse nada mais que um amigo. Chegamos ao hospital, ele já estava lotado de paparazzi e repórteres, e sinceramente eu não estava com paciência nem cabeça para isso agora, então resolvi não falar nada pra não piorar a situação. Entrei no hospital e fui junto com a (SN) pra todo canto que ela fosse, ate quando ela foi fazer exame de sangue, por mais que eu estivesse com medo, não podia demonstrar isto, por mais que ela ainda estivesse desmaiada. Um tempo depois a levaram para o quarto e eu me sentei em uma cadeira que tinha do lado da cama dela.
Jus Off

Jus: A culpa é minha, só minha, se eu tivesse prestado mais atenção no transito, ela não estaria assim, muito menos aqui.

Você on
Quando acordei vi o Jus do meu lado, ela falava que a culpa era dele, que ele devia ter prestado mais atenção no transito e blá blá blá....
Passei minha mão pelos cabelos dele e disse:

Vc: Você não teve culpa de nada, se não fosse você eu poderia estar morta agora, muito obrigada por salvar a minha vida. Você agora pode se considerar meu anjo da guarda. – Risos –

Quando terminei de falar ele já estava em pé na minha frente, ele não esperou eu falar nem mais uma palavra veio pra cima de mim, beijou-me e eu retribui, ele estava com as mãos em minha cintura e eu com uma as mãos em seu peitoral e outra em sua nuca, bem na hora do beijo meu pai chegou.

Pai: O que esta acontecendo aqui?

Vc: Nada, pai esse daqui é o Justin, Justin esse é o meu pai.

Jus: Prazer Sr. (SP), (seu apelido)  vou sair para deixar vocês conversarem.

Vc: Ta bom, traz coca – cola pra mim, por favor, ~ biquinho e carinha fofa ~

Jus: Ta bom.

Quando o Justin saiu meu pai começou a falar depois de um tempo ele perguntou:

Pai: Aquele garoto, o Justin... Ele é seu namorado?

Vc: Não, mais bem que eu gostaria que fosse.

Jus On

Quando o pai da (Sn) perguntou sobre eu ser o namorado dela, eu estava quase entrando no quarto mais eu resolvi esperar pra ver o que ela iria falar, então ela respondeu que gostaria que fosse, quando ela disse isso repentinamente um sorriso estampou-se em minha face, nossas mães chegaram, entramos nós três justos no quarto e eu já estava descido no que iria fazer e como iria fazer, cheguei bem perto dela e disse:

- (SA) você pode se levantar, por favor.

Vc: tudo bem ~ Disse levantando - me da cama ~

Jus: Hoje quando eu acordei e a olhei eu pensei, com eu pude fazer isso com você? Como eu pude deixar você em cima de uma cama de hospital? Então você acordou e tudo aquilo aconteceu, e quando eu desci, fiquei pensando, como uma única pessoa pode mudar a vida de outra completamente em poucas horas? Como uma pessoa pode se apaixonar em 2 dias? Bom eu realmente não sei responder, por que eu sinto isso, e é uma coisa maravilhosa e inexplicável, por mais que eu te conheça há 2 dias, eu vejo em você uma pessoa espetacular, eu quero poder dizer com todas as palavras o quanto você é linda, especial e etc. Eu quero poder te chamar de MINHA princesa, eu quero poder tirar todo o amor que eu tenho só pra te dar, então eu vou direto ao ponto ~ Disse se ajoelhando na minha frente ~ (SN), Você quer namorar comigo?



Contiinua ...

Um comentário:

  1. oooi leitora nova
    cara ja estou amando sua ib continua logo
    by: Jéh
    beijos

    ResponderExcluir

Antes de fazer um comentário, leia:

• Os comentários são moderados para que eu possa ter um melhor controle sobre eles.
• Deixe o link do seu blog no final do comentário.
• Caso queira fazer uma pergunta, use o F.A.Q.
• Seja educado (a) comigo e terá o melhor de mim! Faço tudo isso, não por obrigação, mas porque gosto.
• Não faça cobranças, nunca! Atualizo o blog quando posso e não funciono à base de exigências.
• Faça um comentário que tenha relação com o post, caso contrário o seu comentário será ignorado;
• Não se dê ao trabalho de comentar com a intenção de me ofender. Eu não ligo para opiniões alheias e não tenho o costume de guardar comigo as ofensas que recebo.
• Não peça para que eu siga o seu blog. Eu visito (sim!) todos os blogs e sigo todos os blogs que me agradam.


Obrigada por comentar!